GESTÃO DO CENTRO CULTURAL DA ZONA NORTE SERÁ PACTUADA

Em uma reunião hoje (9/10), na Governadoria, entre o reitor da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), Milton Marques de Medeiros; o presidente da Fundação José Augusto, Crispiniano Neto, e o presidente da Casa da Ribeira, Gustavo Wanderley, com o chefe do Gabinete Civil do Governo do Estado, Wagner Araújo, foi anunciada a decisão da governadora de que a UERN assumirá a coordenação administrativa do Centro Cultural da Zona Norte. Já a gestão cultural do espaço será pactuada entre as três instituições presentes à reunião.

Segundo o reitor Milton Marques de Medeiros, a UERN entende que será fundamental ter o Centro Cultural acoplado ao Campus de Natal. Ambos estão sendo erguidos no terreno da extinta Penitenciária João Chaves.

“A UERN, a Fundação José Augusto e a Casa da Ribeira são instituições de objetivos e missões confluentes. Assim não há colisão de interesse. A UERN está em franco desenvolvimento, e o Campus de Natal tem grande importância para a universidade”, disse o reitor, e acrescentou: “Mas é preciso separar a parte administrativa e a execução de projetos. À coordenação administrativa cabe a manutenção da estrutura física, equipamentos e pessoal necessário para a execução dos projetos culturais que vão se dá ali”.

O reitor apresentou ao chefe de gabinete da governadora Wilma de Faria o levantamento dos custos com despesas básicas, como telefone, energia, água, combustível e outros. Valor que deve estar previsto no orçamento da Universidade.

“A governadora concorda e orienta que a UERN assuma a coordenação administrativa do Centro Cultural da Zona Norte”, afirmou o chefe de gabinete, e continuou: “Uma das coisas que a governadora tem observado é que esse Centro Cultural precisa ser uma opção de cultura e entretenimento não só para a Zona Norte, mas também para toda Natal, conciliando, ao mesmo tempo, uma atividade de geração e enraizamento de conhecimento, através de uma atividade acadêmica para formação de pessoas. É não dá o peixe, mas ensinar a pescar. A universidade dará um caráter permanente ao Centro Cultural por sua credibilidade e por sua autonomia administrativa. Eu penso que a universidade é a instituição que melhor cuidará daquele espaço. Mas, o Governo do Estado quer ter garantido que, ao assumir a coordenação administrativa, a UERN está aberta aos projetos que o próprio Governo e outros órgãos de cultura, como a Casa da Ribeira e a FJA também têm para aquele espaço. Inclusive, com a UERN administrando o espaço, achamos que estará garantido mais dinamismo para a realização das atividades e eventos no CCZN”.

“A UERN está de acordo com a formação de um comitê para a gestão cultural conjunta do espaço”, garantiu o reitor.

Anteriormente, a Universidade já havia apresentando seu plano de projetos para o Centro Cultural. E, segundo a diretora do Campus da UERN em Natal, a professora Ana Lúcia Dantas, os quatro cursos (Ciência da Religião, Ciência da Computação, Direito e Turismo) da unidade  já têm ações programadas para o espaço. Ela disse ainda que o CAN também estuda a criação de um novo curso na área de artes. “Queremos unir nosso ambiente acadêmico a esse ambiente cultural. Queremos usar esse complexo como instrumento transformador da comunidade circunvizinha ao Campus da UERN em Natal, na Zona Norte”, resumiu a diretora.

 “A UERN é a universidade pública da Zona Norte, alcançando também os municípios vizinhos mais próximos. Queremos voltar para Zona Norte com essa missão, de interagir com a comunidade, com o ensino e com projetos de extensão”, reiterou o chefe de gabinete da Reitoria, Davi Leite.

Uma comissão, com representas das três instituições (UERN, Casa da Ribeira e FJA) foi formada para referendar alterações arquitetônicas e os equipamentos a serem adquiridos para o CCZN, bem como uma proposta única para o plano de atividades culturais.

O secretario chefe da casa civil pediu urgência nessas decisões, principalmente no que diz respeito à definição dos equipamentos, para a deflagração da licitação. Para garantir, a rapidez necessária, a primeira reunião comissão já foi marcada para o início da próxima semana.

Sobre o CCZN

O Centro Cultural da Zona Norte está sendo erguido no terreno da extinta Penitenciária João Chaves, com cinco mil metros quadrados de área construída, vizinha à nova sede do Campus da UERN em Natal, que atualmente funciona em um prédio alugado em Neópolis.

O CCZN deve unir atividades de apreciar e fazer arte, contando com sala de exposição, acesso digital, biblioteca, cinema/teatro e auditório, entre outros, além de estacionamento, lojas e praça de alimentação.

Lá devem ser desenvolvidas várias atividades, entre as quais oficinas de teatro, dança, música, artes plásticas, culinária, informática, entre tantas outras, tudo com um lado lúdico, mas também voltado para o fomento de renda, através da capacitação de pessoas.

Ilana Albuquerque – AGECOM/UERN