UERN entrega 16 novos médicos à sociedade

Foi realizada na noite desta quarta-feira, 31 de agosto, mais uma Solenidade de Colação de Grau da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN). Desta vez, foram 16 alunos do curso de Medicina que se formaram no Semestre 2016.1.

A Solenidade foi presidida pelo reitor Pedro Fernandes Ribeiro Neto, que destacou a capacidade da UERN de superar as dificuldades de infraestrutura. “Eu me orgulho, sim, de fazer história e ser reitor da UERN. Vocês são os melhores resultados que a gente tem. Com vocês, a gente não precisa discursar, brigar nem gritar. Basta mostrar vocês que representam o ensino público de qualidade no interior do Nordeste”, analisou.

O reitor lembrou que a UERN oferecia oito vagas no curso de Medicina e o curso já estava maduro para ofertar 60 vagas. “Nós somos os pioneiros e ainda a única instituição que forma médicos no interior do Estado e temos um dos melhores conceitos”, acrescentou. Coube ao graduando Renan Flávio de França Nunes fazer o discurso em nome dos colegas. “A partir de hoje seremos médicos formados pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte, pioneira no ensino médico no interior do Nordeste, cumprindo um papel muito importante”, destacou.

Após fazer os agradecimentos aos amigos, professores e familiares, Renan ainda destacou a importância da humildade no exercício da profissão. “Precisamos ter a humildade de se colocar no lugar dos outros para cumprir a imensa responsabilidade que temos a partir de agora”, acrescentou.

O aluno laureado da turma foi Marcos Antônio de Souza, que recebeu a Medalha do Mérito Acadêmico das mãos do irmão e deputado estadual Souza Neto, patrono da turma. Ao discursar, Souza Neto disse que a Solenidade é um ponto de partida. “Vocês não podem ceder aos desafios da profissão e às decepções com o serviço público. Lutem e continuem lutando e quando saírem dos portões da UERN olhem para trás. Pecado, sim, será esquecer dessa casa de letras”, avisou.

O parlamentar destacou a importância da UERN para o desenvolvimento regional e a qualidade da Faculdade de Medicina. “Vocês estudaram numa das melhores faculdades de Medicina do país, atestada em avaliações do Governo do Estado”, destacou. Quem também discursou foi o paraninfo da turma, o professor Pedro Coelho Nogueira Diógenes. Ele destacou a importância do atendimento humanizado por parte dos médicos. “Gradualmente, a medicina se distanciou do papel que ela tem na sociedade. Tenham empatia pelos pacientes e apliquem os conhecimentos científicos se preocupando com o próximo”, aconselhou.